quinta-feira, 28 de abril de 2011

 
No Domingo da Oitava da Páscoa (ou da Divina Misericórdia), 1º de maio, será realizada a celebração presidida pelo Papa Bento XVI, às (10h horário de Roma)-(5h horário do Brasil) na Praça de São Pedro.

Papa João Paulo II, Karol Wojtyla (1920-2005), será proclamado beato no próximo dia 1 de maio e apresentado aos católicos como modelo de vida e intercessor junto de Deus. Que saibamos imitá-la na obediência ao Senhor e na dedicação incansável pelo bem ao próximo.

Hoje é dia da sogra

com 04 dia 28 sogra.gifVocê já pensou em dar um presente, mandar flores ou simplesmente dar um abraço e os parabéns à sua sogra? O relacionamento com ela não está tão bem? Então o Dia da Sogra é uma excelente oportunidade para demonstrar grandiosidade de espírito e dar o primeiro passo na busca da reconciliação. Afinal, ela é a mãe de seu cônjuge e avó de seus filhos.
O bom relacionamento nora, sogra e filho-marido ou genro, sogra e filha-esposa é muito importante. Vale a pena. E a felicidade, com a bênção de Deus, fará de todos pessoas que contribuem para bem desempenhar o papel que lhes foi reservado na existência.


fonte:http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/abril/dia-da-sogra-3.php

terça-feira, 26 de abril de 2011

A Liga vai às ruas vivenciar a realidade dos deficientes

Foto: Divulgação/Band Rafinha Bastos sente na pele os obstáculos que atrapalham a vida dos deficientes físicos
Rafinha Bastos sente na pele os obstáculos que atrapalham a vida dos deficientes físicos


No Brasil, existem 25 milhões de pessoas que possuem algum tipo de deficiência. Eles lutam por seu lugar na sociedade e querem provar que - mais do que deficientes - são eficientes. E que com muito esforço é possível viver uma nova vida. A Liga desta terça vivencia o dia a dia destas pessoas, que lutam para conquistar a própria liberdade.

Eles têm os mesmos direitos que qualquer cidadão, mas as leis que os protegem nem sempre são cumpridas. Carros atrapalhando acessos, lixo e buracos nas calçadas e a falta de solidariedade são o reflexo de uma sociedade que vira as costas para quem precisa. Rafinha Bastos, Sophia Reis, Débora Vilalba e Thaíde saem às ruas para viver um dia com aqueles que, com força de vontade, aprenderam a se virar em um mundo que não está preparado para recebê-los.


A Liga vai ao ar nesta terça, às 22h15!

fonte :  http://www.band.com.br/fiquedeolho/conteudo.asp?ID=470241

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Um pouco da minha história


Vou contar um pouquinho e bem resumido do que passei de três anos pra cá.
Tinha uma vida bem agitada: esposa, mãe,trabalhava, estudava, era atuante na comunidade, voluntária em vários lugares, etc...
De repente  senti  umas coisas estranhas, foi descoberto um problema de coluna e que precisava  fazer uma cirurgia urgente. Lá fui eu... Cirurgia feita e sucesso. Saí andando muito bem, alegre da vida. Passei alguns dias em casa e comecei  a sentir dores, voltei ao hospital e por lá mesmo fiquei.
Sepse, esse foi o diagnostico. Nem tinha idéia do que era isso. Fiquei no hospital alguns meses e depois muitas idas e vindas. Precisei fazer uma segunda cirurgia na coluna, mas desta vez era para limpeza, para assim conseguir baixar minha sepse.  Aí danou-se, nessa cirurgia teve lesões na medula, pois precisou fazer um processo de raspagem , por isso digo que o que tenho são seqüelas da infecção.
Foi  muito dolorido todo o tratamento e ainda é. Sinto dores que muitas vezes não consigo nem explicar.  Saí do hospital muito fragilizada, achando que era passageiro, que com o tempo ia melhorar, ia voltar a minha vida normal, a minha rotina. Isso não aconteceu...
O tempo ia passando e percebia que  minhas pernas não me obedeciam mais. Fui perdendo  a  força progressivamente. Passei de andante para mancante, de mancante pra bengalense, de bengalense para muletante e muletante para quase cadeirante. Sempre falo quase cadeirante, pois não a utilizo sempre, e sim quando tenho que sair, sendo que me mudei  para um apartamento e tenho tudo organizado de uma forma para facilitar minha vida.
Me lembro como sofri ao ser  apresentada a bengala. Foi como se me tornasse incapaz. Não demorou muito comecei  usar muleta canadense. Fiquei triste de imediato, mas assim que dei os primeiros passos, a felicidade foi tanta que parecia que tinha descoberto a roda, rsrsrs. Percebi  que com elas não precisa mais de tanta ajuda e ganhei mais postura.
As primeiras vezes que andei na cadeira me senti humilhada, não queria que nenhum amigo me encontrasse e foi exatamente o contrário que aconteceu. Sempre encontrava alguém conhecido. Ainda não tive coragem de ir a igreja de cadeira, lá tem muita gente que não entende direito o que me aconteceu e é tão difícil e dolorido explicar tudo...
Hoje sou DEFICIENTE FISICA.  Não foi fácil aceitar, nem foi por  lastimar ou preconceito e sim por não entender o que estava acontecendo. Não tive nenhum profissional da saúde que me explicasse o que estava havendo comigo, coisa hoje que sei que seria obrigação do médico me  orientar e  encaminhar para uma melhor adaptação. Mas isso é outra história...
Agora estou vivendo mais um momento de adaptação. Intestino e bexiga não estão querendo me obedecer...  Sabia que poderia acontecer, já tinha lido artigos que  relatavam casos de pessoas que tinham  lesões medular que acabavam tendo esse tipo de problemas , mas sou humana  demais e sempre desejei que não acontecesse comigo. Hoje quando chego em algum lugar  logo procuro saber onde está o banheiro.
Agora estou perdendo também a sensibilidade nas pernas. Pra falar a verdade essa falta de sensibilidade nem tinha percebido foi o meu médico  que ao me examinar  me deu a notícia, depois do diagnostico  me dei conta que também estou arrastando muito o pé e sei que isso não é bom sinal. Se aparecer em minha frente um minúsculo degrau ele rapidamente se torna  uma muralha fazendo com que tenha que me preparar  física e psicologicamente para enfrentá-lo.
Hoje estou vivendo um momento de incerteza do futuro, estou esperando também outros resultados  para definir tratamentos ou paliativos.
Lógico que tudo isso mexe com a vaidade de qualquer um, mas tenho que enfrentar da melhor maneira possível. Sempre digo que se eu que tenho que enfrentar então...
Mas de tudo  tem um lado bom, descobri esta semana um lado maravilhoso. Fui fazer depilação e não senti dor nenhuma.  Falando sério, sou grata por Deus ter colocado em minha vida pessoas maravilhosas que nunca me abandonaram. Digo isso por que percebemos que tem “amigos” que se afastam, talvez inconscientemente,  tem outros que pelo contrário se aproximam e não deixam que  nada nos abalem, e pegam para si as dificuldades do  meu dia a dia.
A família então... todos ficam atentos às novidades do mercado para facilitar meu dia a dia, a lugares acessíveis e o mais legal de ver é que deixam de ir ,mesmo que  não iriam comigo, a lugares que não tem acessibilidade.  Costumo falar que não existe uma pessoa com necessidades especiais e sim uma família, eles vestem a camisa.
Tenho certeza que se Deus me deu esta cruz é por que suporto e com ela que tenho que construir minha historia.
É por isso que não desanimo, não me sinto fragilizada e tenho esperanças que dias melhores virão e afinal este é meu lema “um dia de cada vez e sempre”.  
http://3.bp.blogspot.com/_gmChSBGSNNE/TLnzqqtsZwI/AAAAAAAABJ4/nUxJTpNH_tQ/s1600/muletante+feliz.JPG 
Beijo a todos.
Márcia Pitelli

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Bom Dia Brasil, serie Acessibilidade porque as Leis não são cumpridas?



Este vídeo tem um ano. Sera que mudou alguma coisa?

Obá, ganhei mais um selinho...

Já faz alguns dias que ganhei mais selinho da minha amiga Fabí http://eavidaacontecendo.blogspot.com

A Fabí é uma pessoa muito especial. Sabe aquelas pessoas que a gente conhece a muito tempo mas não mantém amizade com ela, talvez por falta de oportunidade, e derrepente Deus faz acontecer uma situação que nos aproxima?
Assim foi com a Fabí. Quem sou eu para questionar uma amizade que foi desiginada por Deus. 


Bom , vamos ao selinho. A Fabí comentou em seu blog que uma amiga disse que selinho são como abraços recebidos, e ela ainda acrescentou que são como abraços, beijos, carinho, atenção e reconhecimento recebidos!!!"

Concordo com cada palavra e fico muito feliz ao receber um selinho, ainda mais vindo de pessoas que amo.

Vamos as regrinhas:


1) Dizer de quem ganhou e linkar o blog:



2) Indicar 10, 15 ou 30 blogs para receber o selinho:

http://casaoficio.blogspot.com/
http://amigodocaoamigo.blogspot.com/
http://euquerofazertambem.blogspot.com/
http://aguiarcm.blogspot.com/
http://kicadecastro.blogspot.com/
http://cantinhodadeidy.blogspot.com/
http://semespacoparalamento.blogspot.com/
sensacoesdeumacadeirante.blogspot.com/
http://taperaurbana.blogspot.com/
http://ateliersululu.blogspot.com/
http://evasabbado.blogspot.com/
http://janaacessorios.blogspot.com/
http://www.caixinhascomcarinho.com/
http://fofashions.blogspot.com/
http://blogdocadeirante.blogspot.com/
http://wanartatelie.blogspot.com/


Bom ,espero que vocês gostem de receber selinhos. Eu amo!

beijinhos a todos

terça-feira, 5 de abril de 2011

amizade.

Valorize suas amizades, demonstre seus sentimentos, mesmo que faça muito tempo que você não vê seus amigos. Isso vale pra tudo, mesmo que seja tarde, o importante é que seja dito! 

segunda-feira, 4 de abril de 2011

A idade e a mudança

"A grande plástica é a da alma, a mudança de atitudes!
  O brilho do olhar é intemporal! A plástica do físico é só um detalhe...."
     
Lya Luft : A idade e a mudança.

Lya Luft
Mês passado participei de um evento sobre o Dia da Mulher.Era um bate-papo com uma platéia composta de umas 250 mulheres de todas as raças, credos e idades.  E por falar em idade, lá pelas tantas, fui questionada sobre a minha e, como não me  envergonho dela, respondi.
Foi um momento inesquecível...
 A platéia inteira fez um 'oooohh' de descrédito.  Aí fiquei pensando: 'pô, estou neste auditório há quase uma hora exibindo minha inteligência, e a única coisa que provocou uma reação calorosa da mulherada foi o fato de eu não aparentar a idade que tenho? Onde é que nós estamos?'
Onde não sei, mas estamos correndo atrás de algo caquético chamado 'juventude eterna'. Estão todos em busca da reversão do tempo.
Acho ótimo, porque decrepitude também não é meu sonho de consumo, mas cirurgias estéticas não dão conta desse assunto sozinhas.
 Há um outro truque que faz com que continuemos a ser chamadas de senhoritas mesmo em idade avançada.  A fonte da juventude chama-se "mudança".
De fato, quem é escravo da repetição está condenado a virar cadáver antes da hora.
 A única maneira de ser idoso sem envelhecer é não se opor a novos comportamentos, é ter disposição para guinadas.
Eu pretendo morrer jovem aos 120 anos.
 Mudança, o que vem a ser tal coisa? Minha mãe recentemente mudou do apartamento enorme em que morou a vida toda para um bem menorzinho.  Teve que vender e doar mais da metade dos móveis e tranqueiras, que havia guardado e, mesmo tendo feito isso com certa dor, ao conquistar uma vida mais compacta e simplificada, rejuvenesceu. Uma amiga casada há 38 anos cansou das galinhagens do marido e o mandou passear, sem temer ficar sozinha aos 65 anos.  Rejuvenesceu.
Uma outra cansou da pauleira urbana e trocou um baita emprego por um não tão bom, só que em Florianópolis, onde ela vai à praia sempre que tem sol.
 Rejuvenesceu.
Toda mudança cobra um alto preço emocional.
 Antes de se tomar uma decisão difícil, e durante a tomada, chora-se muito, os     questionamentos são inúmeros, a vida se desestabiliza.  Mas então chega o depois, a coisa feita, e aí a recompensa fica escancarada na face.
Mudanças fazem milagres por nossos olhos, e é no olhar que se percebe a tal juventude eterna.
 Um olhar opaco pode ser puxado e repuxado por um cirurgião a ponto de as rugas sumirem, só que continuará opaco porque não existe plástica que resgate seu brilho.  Quem dá brilho ao olhar é a vida que a gente optou por levar.
Olhe-se no espelho...

Lya Luft



Beijinhos a todos e fiquem com Deus.