sexta-feira, 9 de setembro de 2011

A ESPERANÇA não me abandona.

http://4.bp.blogspot.com/_8EXu-tw3K8I/TL2kGSOpKZI/AAAAAAAACv4/ziPe7uKXUDs/s1600/esperanca.gif
 
Sei que meu blog está abandonado, mas tenho explicação para isso: Primeiro queria esperar notícias boas para postar, então esperei a realização de todos os exames e da saga do convênio liberar, ou não, outros.
Meu convênio não liberou o Pet Scan/CT e precisei fazer particular. O valor é bem salgadinho, aí fiquei pensando: “E quem não tem mesmo condições de pagar, como fica?”.
Cada exame que faço me enche de esperança que os tumores tenham sumido ou mesmo diminuído. Infelizmente o resultado me desapontou.
Aqui esta o resultado:



 Análise:
As imagens metabólicas mostram acúmulo anômalo da glicose marcada nas seguintes topografias:
Nódulo sólido parapiélico no pólo inferior do rim esquerdo, medindo 1,5cm (SUV=6,2)
Massa irregular de aspecto retrátil medindo nos maiores eixos 3,9x4,5x6,1cm (LLxAPx6,1) (SUV=6,7) anterior aos vasos ilíacos comuns à esquerda.
Linfonodomegalias  retroperitoneais medindo até 1,1cm, notadamente nas cadeias periaórtica e ilíacas (SUV de até 1,9)
Adjacente a material de fixação metálica na coluna lombar, possivelmente inflamatório.
Não se observam outras áreas com captação anômala da glicose marcada.

Achados da tomografia computadorizada sem expressão metabólica:
Nódulos pulmonares esparsos não calcificados, menores que 0,4cm, indeterminados.
Opacidade focal com atenuação de vidro fosco no subsegmento posterior do lobo superior do pulmão esquerdo, medindo 0,7cm, inespecífica.
Sinais de nefropatia crônica esquerda, com cateter do tipo duplo J.
Histerectomia.
Demais estruturas sem alterações significativas.

OPINIÃO:
Nódulo sólido parapiélico no pólo inferior do rim esquerdo, com atividade metabólica aumentada, incaracterístico.
Captação de glicose marcada em massa adjacente aos vasos ilíacos comuns à esquerda e em alguns linfonodos retroperitoneais.
Demais estruturas sem alterações metabólicas significativas.
Nódulo com atenuação de vidro fosco no pulmão esquerdo. A critério clínico é conveniente controle.

Agora vou começar um tratamento durante três meses a base de hormônios, chama-se hormonioterapia. É uma grande quantidade de hormônios via oral que a intenção (e esperança) é que esses tumores parem de crescer, e quem sabe ate diminuir... Caso contrário terei que fazer mais uma cirurgia e biópsia. Meu médico já me preveniu que em pouco tempo minha aparência poderá mudar, isto é, menopausarei, kkk
Quem tiver interesse entra no site abaixo que tem uma breve explicação sobre esse tipo de tratamento.
Outra coisa que fiquei muito chateada é sobre meu intestino e bexiga. Quem é lesado sabe do que falo. Meu médico disse que estou no lucro de precisar fazer enema dia sim/dia não, e que a tendência é que não sinta evacuar. Estou apresentando incontinência urinária. Preciso me programar muito para sair. Quando sei que tenho algum compromisso já fico desde o dia anterior sem tomar líquido, caso contrário passo vergonha. Ser cadeirante não é fácil, não é simplesmente não andar e depender de uma cadeira tem tudo “o mais” que acompanha isso.
Mas continuo dizendo que pior disso tudo continua sendo as dores que sinto.
Procuro não deixar sentimentos negativos me apossarem, mas essa semana estou com raiva de saber que tudo isso começou devido a uma infecção hospitalar.
Ontem peguei um taxi e o motorista do nada me falou: “Nossa, a senhora tem um jeito de pessoa tão ativa, essa sua deficiência é coisa nova né?” Essa pergunta me fez lembrar o quanto eu realmente era ativa. Hoje fico mais em casa, no meu quarto do que em qualquer outro lugar. Não por causa da deficiência, mas sim por ser a posição na qual menos sinto dor.
Vivo me vigiando para não me tornar uma pessoa ranzinza com tantas dificuldades que encontro cada vez que saio de casa. Sempre me deparo com lugares que não posso entrar ou improvisados, o que se torna uma aventura. Como já contei, todos aqui em casa abraçaram a minha causa e deixam de ir a esses lugares mesmo se não estão comigo.
Um exemplo é o casamento de meu filho onde minha nora está super preocupada onde vai ser, afinal, na nossa igreja tem escadas no presbitério. Lógico que já sugeri de ficar embaixo, mas ela faz questão de me ter ao seu lado.
Muitas vezes me sinto solitária. Todos da minha família saem para trabalhar e voltam à noite. Normalmente fico mais tempo sozinha. Amigos? Eles não se afastaram de mim, simplesmente vamos deixando de nos ver com freqüência, afinal todos têm compromissos, correrias e muitos assuntos do dia a dia, o que muitas vezes não tenho e já não faço parte. Meu tempo é diferente do deles, e hoje meus problemas são outros.
Tenho muita fé em Deus que logo as dores vão minimizar e conseguirei fazer um monte de coisas que desejo; tirar minha carta, fazer cursos e quem sabe ate trabalhar.
Enfim, essas são minhas notícias. Beijinhos a todos e fiquem com Deus.

10 comentários:

  1. Estamos na torcida querida para que seu futuro seja sem dor e que seus desejos de mobilidade se tornem cada vez mais reais.
    As adaptações a uma nova realidade gera muito energia, mas muito aprendizado.
    Talvez seja o tempo de prestar atenção em vc.
    De curtir seu lar, e cuidar de cada parte do seu ser.
    Mas como tudo nessa vida também passará..
    Fases...fasess...aprendizados...
    Beijos e fica com Deus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu,estou com três modulo no pulmão,é tudo rins mas não perco a esperança,quando tem pessoas reclamando da vida não sabe o que é ficar doente de verdade,somos guerreiros na nossa própria batalha dia após dia com um propósito viver nem que for um suspiro que dure por algum momento nessa vida louca,sou Vanderlei na procura do impossível saúde,e paz como isso está distante pra mim,mesmo que n~ fiz nada essa ea hora de pedir desculpas para pessoas que n~sei se magoei,mas elas me magoaram é muito,tenho que está em paz antes que sejá tarde de mais obrigado fui Vanderlei Batista de Carvalho

      Excluir
  2. Querida amiga!
    É comum questionarmos à Deus, o porque de algo acontecer exatamente com a gente, mas dificilmente questionamos o porque da nossa existência em determinado lugar, em determinada situação, qual a nossa real missão neste plano espiritual.
    E a verdade é que,tudo está exatamente aonde deveria estar, no lugar certo. Então,conosco não é diferente.
    E você Márcia, estás cumprindo esta missão em forma de fé, e ao contrário do que talvez imaginas, és sim, muito abençoada. Pois viestes com uma força extra, que provavelmente muitos de nós tem necessidade e não sabemos onde encontrá-la.
    Aproveita este momento que é só teu, usa-o em forma de reflexão, certamente receberás muitas inspirações.
    Escrevestes no post que agora, passas mais tempo no teu quarto. Quem sabe esta é a hora perfeita de escreveres um livro contando a tua história, tuas experiências, tua lição de vida. Tens tanta fé e coragem que, ambas merecem este registro. Às vezes o que parece uma dor para nós, pode ser um alento para outros.
    Gde abraço e confia no amigão lá de cima, pois ele não nos abandona nunca.
    Fe

    ResponderExcluir
  3. Oi Márcia!!! Continuo por aqui, torcendo para que suas dores diminuam. Sem dúvida, sua caminhada se tornaria infinitamente mais fácil. Seu tratamento dará certo, acredite!
    Agora me tira uma dúvida? Por quê vc faz enema? Vc não sente vontade a de evacuar ou vc apenas não consegue segurar? Não sei se teu médico te explicou, mas não é aconselhável fazer enema com tanta frequência.Ele diminui a flora intestinal e pode propiciar inúmeras infecções. O ideal é que vc reeduque o seu intestino com uma alimentação balanceada, com massagem abdominal e até mesmo com estímulos (se vc quiser maiores explicações, estou à disposição.)Isso é totalmente possível! Eu consegui e conheço muitas pessoas que conseguiram reeducar o intestino para que ele funcione sempre no mesmo horário, evitando perdas.
    Quanto à bexiga, procure um urologista e se informe sobre os medicamentos que existem para melhorar a incontinência (eu tomo Oxibutinina). Como eu ainda consigo sentir vontade de ir ao banheiro, ainda não faço cateterismo, mas pode ser que vc precise. Alem disso, eu uso fralda geriátrica quando vou sair de casa por um longo período. Me sinto mais segura. Existem algumas marcas no mercado que são bem discretas (dependendo da intensidade da sua incontinência).
    Querida, se vc precisar de alguma explicação melhor, não exite em perguntar. Não sei se vc passou por isso, mas eu saí do hospital sem nenhuma informação a respeito desses cuidados. Me mandaram pra casa sem saber nada sobre cateterismo ou enema. Aprendi na marra. Conversando com outros cadeirantes. Hoje consegui uma independência muito boa e não sou mais escrava da minha bexiga ou do meu intestino.
    Bjos e te cuida!

    ResponderExcluir
  4. Márcia, esse problema da musculatura é muito comum em lesados medulares. O movimento peristáltico do intestino (que empurra as fezes para o ânus) não acontece. Uma forma boa de ajudar é fazendo massagem abdominal. Parece besteira, mas ajuda mesmo. Vc pode fazer sentada ou deitada. Faça uma massagem forte no abdômen no sentido horário, desde a pelve, passando por baixo das costelas até chegar à pelve novamente. Isso ajuda na movimentação do intestino.
    Bom, meu quadro está estável. Continuo andando dentro de casa e usando a cadeira para sair, mas às vezes acordo com umas dores lombares e acabo ficando na cedeira o dia todo.
    Bjos, querida. E se precisar, já sabe.

    ResponderExcluir
  5. Olá amiga, sei que ando meio ausente, mas ñ me esqueci de vc, e sei tb que tudo isso vai passar, vc tem q continuar firme e forte na luta e estamos aqui ppra te apoiar, ainda que seja em palavras, mas saiba que torço e rezo pela sua recuperação.................um abração!!!

    ResponderExcluir
  6. E muito lindo ver essa sua luta com tanto otimismo, sabe passo um dilema com meu marido que sofre de nefropatia cronica hipertensiva, graças a Deus sou uma pessoa bem otimista sempre de bem com a vida, depois que descobrimos essa doença tento ser o mais positiva possível ,afinal meu marido so tem 40 anos, conversamos muito, mas muitas vezes sei que ele fika depressivo, não é nada fácil , mas agora ele colocou em sua cabeça que nao tem essa doença vc acredita que ele melhorou bastante...nao sofre por antecipaçao e assim tbém vamos vivendo um dia de cada vez ....bjs e melhoras!!!!! Marcia

    ResponderExcluir
  7. Na tomografia computodorizada em ambos pulmões apareceu Micronodulos não calcificados medindo: 0,5 e 0,6 e 0,7 e 0,8 estou iper preoculpada. Mas vários cistos esparsos medindo 0,8. Alguem pode me ajudar.

    ResponderExcluir
  8. fiz uma tomografia computodarizada e apareceu Micronódolos não calcificados medindo 0,5 e 0,6 e 0,7 em ambos pulmões. Mas vários cistos esparsos em ambos pulmões medindo 0,8. Estou super. preoculpada gostaria de um retorno. Desde ja agradeço. Pois onde há vida há esperança.

    ResponderExcluir
  9. fiz uma tomografia computodarizada e apareceu Micronódolos não calcificados medindo 0,5 e 0,6 e 0,7 em ambos pulmões. Mas vários cistos esparsos em ambos pulmões medindo 0,8. Estou super. preoculpada gostaria de um retorno. Desde ja agradeço. Pois onde há vida há esperança.

    ResponderExcluir