sábado, 16 de julho de 2011

o dia esta lindo mesmo?


Sabe aqueles dias que vc acorda com o peito doendo de tristeza. É assim que estou hoje.
O dia esta lindo!
 Um sol que ilumina tudo... Dia perfeito pra sair, caminhar, ir ao clube e tantos outros lugares. O dia convida...
Não posso fazer nada disso. Estou só e não é figurativo. Cada um aqui de casa tem seus compromissos, coisa que deve ser, e eu estou com aquela sensação que a vida esta passando diante dos meus olhos e fico paralisada.
É muito difícil ficar abalada, mas hoje estou... Não estou triste por cada um cuidar da sua vida estou triste por não conseguir cuidar da minha...
Sinto-me pior fisicamente... Cada dia que passa perco mais a força dos membros inferiores. Ainda reluto de ir à cadeira de rodas. Só consigo sentar numa quando vou ao shopping ou parque, então ando me arrastando, apoiada de fato, numa muleta canadense.
Fiquei pensando o que faria se não estive lesada (esse é o termo que um blogueiro usa para deficiente e eu gostei -http://serlesado.com.br/?page_id=2). Com certeza não estaria dentro de casa enfrente ao PC. Sempre gostei de parques, olhar o verde, respirar... hoje vou pouco . Quando vou sair preciso de toda uma preparação e alguém com os bracinhos bons para me empurrar de lá pra cá. Não sou ágil na cadeira, talvez seja falta de prática e também já percebi que quando forço um pouco mais sinto mais dores e preciso aumentar a dose do remédio...
Essa semana para ajudar nessa minha angustia fui a alguns médicos. Aquele exame de liquor que fiz não deu nada, isto é, pequenas alterações que foram associadas à defesa por eu ter um tumor que esta pressionando minha medula. Agora vou fazer alguns exames pré-operatórios, isto mesmo, mais uma cirurgia de grande complexidade. Dessa vez vai ser com Onco e Neuro juntos... Vamos tentar tirar a maior parte do tumor para só assim conseguir fazer radioterapia. Não posso fazer a Radio antes senão o tumor endurece e pode complicar a situação já que o se espalhou entre as vértebras da coluna, enquanto isso tomei e ainda tomo corticóides e metadona.
 Vai ser em agosto. Sei que é arriscado, mas sei também que é necessário. Não estamos esperando que eu volte a andar e sim que alivie minhas dores que são muitas. Esse tumor que tenho é de origem infecciosa e não para de crescer. Ele surgiu no auge da minha infecção de duas super bactéria que contrai num hospital elitizado de São Paulo Depois de cinco biopsias o resultados foram : benigno e inconclusivo. Por ser inconclusivo não tenho como fazer a quimioterapia e isso atrapalha um pouco o tratamento.
Vai ser a quarta cirurgia em menos de um ano. Não tenho medo de nenhuma cirurgia, sou uma pessoa de muita fé e essas coisas não me amedronta, mas fico tensa, pois estou com “síndrome hospital”. Me apavora só de pensar em ficar internada e enquanto estou dentro do hospital não consigo comer e nem  beber nada.
Sei que parece doideira, eu mesma nunca tinha ouvido falar nisso ate que fui diagnosticada em dezembro. É uma coisa muito estranha que a pessoa não sente fome nem sede e sabe que tem que se alimentar e hidratar, mas não consegue. Chego a chorar encima do prato de comida, mas não consigo reagir. E assim que chego a minha casa me alimento normalmente como se nada tivesse acontecido. A cabeça da gente é um mistério...
Bom o que me resta num dia ensolarado como esse é sentar e continuar vendo a vida passar pela janela do meu quarto e rezando muito para que Deus continue me dando fortaleza e sabedoria para que consiga suportar mais uma etapa da vida.

imagem: http://2.bp.blogspot.com/_E2VpMKxrA80/SQt9oVc3_oI/AAAAAAAABiM/9jhwYtjMm-0/s1600/janela.jpg

4 comentários:

  1. Força querida...
    Tudo que escreveu é tão sincero que dói aqui também...
    Não tenho o que falar, fazer para ajudá-la só enviar minha mais sincerar boas energias.
    Fique com Deus e que ele continue lhe dando força e fé.
    Você é uma guerreira!
    Beijos
    Déa Prado (assino por que tá difícil comentar, às vezes não consigo).

    ResponderExcluir
  2. Querida, nunca esqueça que vc não está só. Sei que vc está passando por um momento muito delicado, mas acredite sempre. Vc é mais forte do que pensa. Sei que ás vezes bate uma tristeza, comigo também é assim, mas vai passar. É como vc mesma diz: um dia de cada vez...
    Gostaria de dividir contigo uma experiência minha. Eu também uso muletas para pequenas distâncias e me recusava a aceitar a cadeira de rodas. Também andava cambaleando pela casa, sentindo dores e me cansando demais. Depois de um tempo, resolvi experimentar a cadeira em casa e vi que eu me sentia muito mais livre. Passei a ter um dia-a-dia mais produtivo e sem muitas dores. Ás vezes, o que a gente pensa ser ruim, nem é tanto. Ás vezes, precisamos dar um passo atrás para podermos conseguir dar muitos a frente. Pense nisso. Talvez a sua cadeira de rodas venha a ser sua liberdade.
    Estou torcendo muito por vc.
    Grande beijo.

    ResponderExcluir
  3. Márcia, muita força, você irá sair dessa!

    que Deus te ilumine nessa caminhada!


    Bjs e um grande abraço

    Biia

    ResponderExcluir
  4. Minha querida amiga de vida e de ministério. Não há como ler seu depoimento e não ficar sensibilizado. Juro que a vontade era de poder compartilhar um pouco da sua dor, e sei que se fosse possível, cada um de nós (seus amigos) roubaria um pouco desta dor pra si próprio só pra poder aliviar um pouco o peso desta cruz. Saiba que se não fisicamente, no nosso íntimo estamos também doloridos. Mas a fé, assim como a dor, deve ser sentida todos os minutos da nossa vida, e apesar de parecer fácil falar, desvie seu pensamento daquilo que hoje você está impossibilitada, e olhe pra aquilo que você pode alcançar a cada dia, mesmo que seja a pequenos passos. Amamos você e saiba que Deus certamente já entendeu que todos queremos que você se recupere bem, pois chovem pedidos por você a Ele. FORÇA E FÉ. Que Jesus Eucarístico seja sua Esperança e sua força. Beijo no Coração.

    ResponderExcluir